Imagem

O Segmento de eventos foi um dos primeiros afetados pela crise sanitária da Covid-19 e deve ser o último a retomar suas atividades. Diante deste cenário, a expectativa do setor é de que as programações virtuais sigam em destaque nos próximos meses. A retomada dos eventos corporativos presenciais, por exemplo, não deve ocorrer antes 2021, se tudo correr bem com o controle da pandemia. Diante dessa tendência, vários empresários desse ramo de atividade estão buscando caminhos novos, para salvar ao menos a parte do faturamento. “Tivemos que nos reiventar. Fizemos congressos e até lançamento de produtos online. Os eventos virtuais não vão substituir os presenciais, mas podem ser um complemento em algumas situações”, diz Meire Medeiros, fundadora do Grupo MM, especializado em eventos corporativos. A empresa tem realizado um evento online por dia.

Os números de espectadores nas lives de entretenimento são, de fato, impressionantes, mas vão de encontro ao que o setor representa. De acordo com a Associação de Marketing Promocional, o mundo dos eventos gera aproximadamente 25 milhões de empregos direta ou indiretamente, e uma movimentação econômica de R$936 Bilhões, quase 13% do Produto Interno Bruto (PIB).

Clique aqui e confira a matéria completa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.